O oficial presbítero serviçal, diácono, servo, ajudante, auxiliar. Seu dever, ofício, trabalho na assembleia, pré-requisitos, recompensa. Não diaconisas, mulheres. Não vinho ou álcool.

12. Presbítero SERVIÇAL (DIÁCONO)

 

a. Definições

"Diakonos " significa:

- Servo, serviçal (não significa dono, não significa senhor, não significa fidalgo, nem importante, nem a ser servido)!
- Dirigido, não diretor.
- Servo, serviçal de Deus
- Servo, serviçal da inteira assembleia local.
- Servo, serviçal, levador e aliviador das cargas do presbítero- pastor. Grande ajudador e auxiliador dele.
- Servo, serviçal!


Servo é aquele que não tem direitos, não dispõe de sua pessoa, nem bens; tem prazer em servir zelosa e diligentemente; serve, ajuda seu superior na execução de trabalhos. O servo se considera mero instrumento, dá toda a glória aos seus superiores e seu Senhor.

"... DIAKONOS vem de uma palavra composta grega, que significa 'fazer a poeira subir'. ... A imagem [é] de alguém que está se movendo tão rapidamente ... para cumprir suas obrigações, que seus pés, quando ele passa, fazem a poeira levantar e rodopiar. Havia tanto para os diáconos fazer que eles não podiam parar, nem conversar besteira, nem demorar-se. Eles ocupavam-se de seus ministérios com tal diligência que levantavam a poeira; assim, aqueles chamados a este ministério eram chamados 'aqueles que fazem a poeira rodopiar', isto é, diáconos." (J. Dwight Pentecost, "The Joy of Living", pág. 114).


Lato Sensu, no sentido amplo e genérico, vemos no Novo Testamento a palavra "diakonos" e suas variantes serem, mais de 100 vezes, aplicadas:

a servos domésticos;
a Cristo;
a todos os salvos (servos do Senhor e uns dos outros);
a todos os pregadores e ensinadores;
a todos aqueles que servem na assembleia local;
a mulheres [NOTA 3 no Capítulo 11; ver http://solascriptura-tt.org/EclesiologiaEBatistas/MulheresNaoPodemSerOficiaisDaIgreja-Helio.htm ] ;
a anjos de Deus;
e até mesmo a servos do Diabo.

Bem, todo o salvo foi salvo para servir, não para ser servido. Portanto, no sentido amplo e genérico, todo crente deve ser um serviçal ("diakonos") de Deus, e serviçal do presbítero- pastor- supervisor, e serviçal da sua assembleia local, e serviçal de cada um dos seus irmãos, individualmente.

Stricto Sensu, no sentido estrito e específico, porém, vemos no Novo Testamento a palavra "diakonos" aplicada somente aos varões presbíteros que receberam o ofício e posição oficial de serem serviçais oficiais da assembleia como um todo e, particularmente, do presbítero- pastor- supervisor [e dos eventuais presbíteros- pastores- auxiliares], liberando-o das tarefas materiais repetitivas e consumidoras de tempo.

Procuraremos seguir, neste livro eletrônico (e mesmo na tradução da Bíblia, quando for relevante) a convenção de adotar os termos "servo" ou "escravo" para o Sentido Amplo de "diakonos", e de adotar os termos "presbítero- serviçal" ou "presbítero- diácono" ou, simplesmente, "diácono" para o Sentido Restrito (aqueles presbíteros que receberam da sua assembleia local o ofício e posição oficial de serem serviçais da assembleia local como um todo e, particularmente, serem serviçais do seu presbítero- pastor- supervisor [e dos seus eventuais presbíteros- pastores- auxiliares], liberando-o das tarefas materiais repetitivas e consumidoras de tempo).

Outra boa tradução para "diakonos" poderia ser "presbítero- ordenança", lembrando que um ordenança é um soldado ou oficial de menor patente, de toda a confiança, colocado às ordens de um superior hierárquico, para levar seus recados, fazer seus mandados, cuidar da sua barraca, sua roupa e sapatos, suas armas e munição, defendê-lo, etc. Enfim, ajudá-lo em tudo, para que ele e o seu regimento possam ter máximo sucesso nas suas funções. É seu fiel ajudante pessoal.

"CORPO DIACONAL, ou DOS PRESBÍTEROS, ou DOS OFICIAIS; SUPERVISÃO COORPORATIVA; etc.": Não há nada mais antibíblico e destrutivo do que uma tal aberração, querendo exercer o papel de manda-chuvas, de dona e patroa da assembleia local e do seu presbítero- pastor- supervisor, a quem quer tratar como reles empregadinho a ser manipulado... Esta tem sido a maldição de algumas assembleias locais, e a tentação é grande sobre muitas. Oh, que Deus nos livre disto, sempre!

São trabalhos nobres e muito bem podem ser prestados como dignos serviços a Deus:
   cuidar dos jardim, da limpeza, da ornamentação, da manutenção, etc. dos prédios da assembleia;
   ser seu tesoureiro, pagar suas contas, taxas e impostos;
   ser seu contador;
   ser seu consultor em assuntos jurídico- administrativos ou outros;
   fazer os preparativos para a ceia e para os cultos em geral;
   recepcionar as pessoas que chegam, mantendo um olho nos visitantes que possam se constituir num perigo físico;
   e outros serviços semelhantes.
Portanto, os presbíteros- serviçais podem ter parte nesses serviços.

Mas muitos dos serviços de tais presbíteros- serviçais que mais saltam à vista e os caracterizam exigem bastante mais de maturidade espiritual, de discernimento espiritual e de dons espirituais. Todos os crentes (casados ou solteiros; homens ou mulheres; crianças, jovens, adultos ou velhos) devem ser serviçais no sentido que podem e devem fazer todos os serviços do tipo dos listados logo acima; mas somente terão o cargo de oficiais, de oficiais presbíteros- serviçais, aqueles varões casados satisfazendo as exigências de Atos 6:1-6 + 1Tm 3:8-13 e que foram escolhidos pela assembleia para exercerem primariamente serviços, mesmo que materiais, que exigem bastante mais de maturidade espiritual, de discernimento espiritual e de dons espirituais. Não raramente os cargos de oficiais presbíteros- serviçais são exercidos em tempo integral e com merecida remuneração salarial. Bem podem tais serviçais ser:
   pastores aposentados;
   homens membros da assembleia que satisfazem os critérios para serem pastores, mas ainda precisam de alguns anos de treinamento prático sob a orientação do pastor superintendente da assembléia;
   ou missionários que estão passando um semestre em casa dando relatório de anos de trabalho no campo.

b. Deveres- META Dos Presbíteros- Serviçais

(tudo mais é secundário, é conseqüência).

Notaremos que todos os deveres-fim do presbítero- serviçal são auxílios ao presbítero- pastor- supervisor, estão dentro da esfera da liderança pastoral, das funções pastorais! O presbítero- pastor- supervisor é o líder e responsável, os eventuais presbíteros- pastores- auxiliares são seus sub-pastores, e os presbíteros- serviçais são seus serviçais, mas todos formam uma só equipe, time, exército! Coesos, harmônicos e eficientes.

Examinemos At 6:1-4 e notaremos os 3 primeiros deveres- meta dos presbíteros- serviçais:
   1 ¶ Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano. 2 E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. 3 Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais CONSTITUAMOS SOBRE ESTE IMPORTANTE NEGÓCIO. 4 Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra. (At 6:1-4)
 
b.1. Desembaraçar o presbíteros- pastores da execução das tarefas materiais da assembleia local (mesmo as tarefas tão importantes que os presbíteros- pastores já as faziam e pareciam só serem confiáveis a eles), para que só então estes presbíteros- pastores possam se concentrar na oração e no ministério da Palavra de Deus.

(Mas notemos que os presbíteros- serviçais também eram homens de extraordinários frutos espirituais:
- Estevão: At 6:8 ("E Estevão, cheio de fé e de poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo.") {a tradição coloca Estêvão como um dos 70 discípulos de Cristo comissionados em Lc 10, e nesse caso não guerreamos contra a tradição, pois os dons de sinais foram exclusivos e identificatórios deles dos discípulos e 13 apóstolos, http://solascriptura-tt.org/Seitas/Pentecostalismo/So83ApostEDiscTiveramDonsSinais-Helio.htm }; enfureceu o Diabo e os inimigos do Evangelho, ver At 6:10 ("E não podiam resistir à sabedoria, e ao Espírito com que falava.") e At 7 (sua última pregação e seu martírio. O 1º cristão martirizado por sua fé foi um diácono). Que poder, que ousadia, que exemplo de diácono- serviçal!
- Filipe: At 8 (Filipe evangeliza a Samaria e faz grandes sinais e maravilhas; evangeliza o eunuco etíope; evangeliza em muitas cidades); At 21:8 (ainda renomado como "o evangelista", 20 anos depois de ter sido escolhido diácono- serviçal!). Que poder!

Notemos tristemente que, em todos os tamanhos de assembleias locais, MUITO FREQÜENTEMENTE SEUS PRESBÍTEROS- PASTORES ESTERILIZAM (trabalho demais, pesado demais, tempo demais, fruto nenhum ou muito pouco) SEUS MINISTÉRIOS ESPIRITUAIS COM DEMASIADO TRABALHO SECUNDÁRIO, por:
   (i) não terem auxílio disponível, ou
   (ii) não se aproveitarem bem deste auxílio, ou
   (iii) por não se policiarem e se orientarem no muito trabalhar, assim facilmente resvalando para praticamente gastarem todo seu tempo e energia em atividades puramente administrativas e extra-ministeriais.
Oh, que todos os crentes, a começar pelos presbíteros-pastores e presbíteros-serviçais, constantemente orem e vigiem e ajam ajudando quanto isto!


b.2. Promover a paz e união no seio da assembleia local. Os presbíteros- serviçais devem lutar contra murmurações e partidarismos (ao invés de tolerá-los, incentivá-los e até mesmo criá-los e encabeçá-los!).

b.3. Promover o bem-estar dos crentes. O presbítero- pastor- supervisor pode tomar a iniciativa de subdividir parte do cuidado dos membros da assembleia entre alguns dos eventuais presbíteros- pastores- auxiliares e presbíteros- serviçais, usando critérios tais como proximidade de residência/ proximidade etária/ rodízio/ etc.

Mas extremo cuidado deve ser tomado contra as idéias das CÉLULAS DE CHOO, G12, "PASTORADO DILUÍDO, ATRAVÉS DE UM GRUPO, SEM NECESSIDADE OU EXISTÊNCIA DE UM PASTOR- SUPERVISOR", ETC. Em termos práticos estas aberrações diminuirão a suprema importância da assembleia local (pulverizando-a e substituindo-a pelas degeneradas células de Choo ou modelo G12), ou solaparão o modelo estabelecido no Novo Testamento, de um presbítero- pastor- supervisor (mesmo que auxiliado por sub-pastores) por cada assembleia local.



b.4. Evangelismo pessoal.
   Atos 6:8 E Estevão, cheio de fé e de poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo. ...10 E não podiam resistir à sabedoria, e ao Espírito com que falava.
   Atos 8:4-6 Mas os que andavam dispersos iam por toda a parte, anunciando a palavra. (5) E, descendo Filipe à cidade de Samaria, lhes pregava a Cristo. (6) E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia; ...
   Atos 8:40 ... E Filipe se achou em Azoto e, indo passando, anunciava o evangelho em todas as cidades, até que chegou a Cesaréia.
   Atos 21:8 E no dia seguinte, partindo dali Paulo, e nós que com ele estávamos, chegamos a Cesaréia; e, entrando em casa de FILIPE, o EVANGELISTA, que era um dos sete, ficamos com ele. (Atos 21:8 ACF)

c. Pré-Requisitos

Atos 6:1-6
      
(verso 1)
Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano.
      (verso 2)
E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas.
      (verso 3)
Escolhei, pois,
(1) IRMÃOS,
(2) DENTRE VÓS, sete
(3) VARÕES
{
O Espírito Santo assoprou a palavra "ANDROS" (alguém do sexo masculino e já adulto), não "anthropos" (qualquer ser humano, seja homem ou mulher, adulto ou não).} [NOTA 3 no Capítulo 11]
(4) DE BOA REPUTAÇÃO,
(5) CHEIOS DO ESPÍRITO SANTO e
(6) E DE SABEDORIA, aos quais constituamos sobre este importante negócio.
      (verso 4)
Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra.
      (verso 5)
E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram
Estevão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Parmenas e Nicolau, prosélito de Antioquia;
      
(verso 6)
E os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos. (Atos 6:1-6)

1Tm 3:8-13
      
(verso 8)
Da mesma sorte os diáconos sejam
(7) HONESTOS,
(8) NÃO DE LÍNGUA DOBRE,
(9) NÃO DADOS A MUITO VINHO,
[NOTA 4 no Capítulo 11]  
(10) NÃO COBIÇOSOS DE TORPE GANÂNCIA;
      
(verso 9)
(11) GUARDANDO O MISTÉRIO DA FÉ numa
(12) CONSCIÊNCIA PURA.
      (verso 10)
 E também estes
(13) SEJAM PRIMEIRO PROVADOS, depois sirvam, se forem
(14) IRREPREENSÍVEIS.
      (verso 11)
Da mesma sorte
15) AS ESPOSAS
[NOTAS 1,2,3 no Capítulo 11]  
(15.a) HONESTAS,
(15.b) NÃO MALDIZENTES,
(15.c) SÓBRIAS e
(15.d) FIEIS EM TUDO.
      (verso 12)
Os diáconos
(16) sejam MARIDOS DE UMA SÓ MULHER, e
[NOTAS 1,2 no Capítulo 11]
(17) GOVERNEM BEM A SEUS FILHOS
[NOTAS 2,5 no Capítulo 11]
(18) E SUAS PRÓPRIAS CASAS.
      (verso 13)
Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.
(1Tm 3:8-13)

Notemos que os 18 pré-requisitos para presbíteros- serviçais, que encontramos no Novo Testamento, são exatamente iguais aos 22 pré-requisitos para presbítero- pastor- supervisor encontrados em 1Tm 3 e Tt 1, exceto que
nem todo presbítero- serviçal tem que ser perfeitamente hospitaleiro,
nem ser perfeito pregador,
nem ter perfeita didática para ensinar.

d. Alta Recompensa

   Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma BOA POSIÇÃO e MUITA CONFIANÇA na fé que há em Cristo Jesus. (1Tm 3:13)
Que recompensa!

e. Todo Crente

"Se eu perceber QUALQUER trabalho a fazer, e eu puder fazê-lo de alguma forma, então é meu trabalho fazê-lo!"
Não o deixe para o presbítero- pastor- supervisor, nem para os eventuais presbíteros- pastores- auxiliares, nem para os eventuais presbíteros- serviçais, nem para o zelador, nem para ninguém mais, além de você mesmo.

f. Exemplos

de presbíteros- serviçais profundamente espirituais, fiéis, frutíferos:
- Estevão (o primeiro mártir da dispensação, um diácono- serviçal),
- Filipe (20 anos depois de escolhido, Filipe ainda é "o evangelista e diácono" Atos 21:8!),
- Epafras (gigante da oração Cl 1:17; 4:12; estafeta da assembleia Fp 2:25; 4:18, fiel guerreiro e trabalhador Fm 1:2-3).


g) Perguntas:


PERGUNTA: Oi Hélio. temos um Diácono cujo filho não é cristão, qual a posição do irmão? Ele pode permanecer como diácono, uma vez que esse filho é maior mais mora com ele?

RESPOSTA: Só sei dizer o que está em 1Ti 3:12: "os diáconos ... GOVERNEM bem a seus filhos e suas próprias casas". Governar não significa ter filhos perfeitos (ninguém tem) e viverem todos sempre na mais perfeita felicidade e paz (ninguém vive), mas, sim, governar significa administrar com perfeição os maiores problemas e guerras que possam advir, governar significa ter feito e fazer tudo possível para ensinar os seus filhos, com todo amor, nos caminhos de Deus, e, se já adultos e donos de seus narizes, meterem-se em tempestades, fazer tudo para não os perder para o crime, a prisão, a doença, a infelicidade, morte e o inferno.

Quanto ao que passa disso, cada igreja saberá julgar os casos específicos. Conheci de longe um caso em que um diácono e sua esposas eram reais pessoas de Deus, ajudaram a plantar igrejas e criaram 3 ou 4 filhos que foram excelentes crentes, porém uma filha deles sempre foi rebelde, já grande desaparecia de casa por 2 ou 3 anos e todos ficavam aflitos imaginando até que tinha morrido, de repende chegava em casa fisicamente acabada e com um filho nos braços, ninguém sabia de quem, depois se respeitaa as regras da casa dos pais e se recuperava por 6 meses a 1 ano e repetia tudo de novo, era uma tortura para os santos pais. Pois bem, a igreja exigiu que o diácono recebesse a netinha mas colocasse a filha no olho da rua, para na rua viver, mesmo que se afundasse mais nas drogas e prostituição. Eu teria votado contra a maioria da igreja, teria procurado dar mais amor e ajuda à família, não acho que ele se desqualificou para a posição, e admiro o casal que preferiu amar e cuidar da filha, e se mudou da cidade para isso. [Eu gostaria de dizer que a filha rebelde se recuperou e foi salva, mas há mais de 25 anos não tenho notícias deles.]

Mas suponhamos que outro diácono faz como Eli da Bíblia, acolhe em casa um filho adulto, descrente, bebe em casa, trás prostitutas para seu quarto, seu pai lhe dá dinheiro para isso, depois o rapaz começa a ganhar dinheiro com o crime e dar coisas caras para os pais, eles esboçam um fraco "filho, deixe o crime e se converta, mas nos dê mais presentes bons e caros." Neste caso, o pai não está governando bem a tempestade para a vencer, portanto eu diria que não devia mais ser diácono.

Portanto, há casos e casos, e a igreja dirigida pelo Espírito Santo saberá discernir o que deve fazer. 




[NOTA: Em Rm 16:1, a mulher FEBE foi uma SERVIÇAL da assembleia local apenas no sentido AMPLO (no qual TODOS os crentes são serviçais uns dos outros, da assembleia local, e escravos de Deus), não no sentido ESTRITO, de OFICIAL da assembleia:
1) Note que, a respeito de At 6, que quase todos concordam que descreve a escolha dos sete primeiros serviçais de uma assembleia, eles têm que ser ANDROS (machos adultos);
2) Ademais, 1Tm 3, ao dar os requisitos de um serviçal, exige que seja MARIDO de uma só ESPOSA. Portanto, somente varões (MACHOS adultos) casados podem ter o OFÍCIO de serviçais da assembleia local.
3) Alguns gramáticos do grego esclarecem que o substantivo que sempre é usado na Bíblia, "diakonos" (transliterado "diácono"), é da 2ª declensão (uma classe de substantivos ou adjetivos tendo o mesmo tipo de formas de inflexão) e termina em "os", portanto normalmente é masculino, e que o substantivo feminino "diakonissa" (transliterado "diáconisa") existe no Grego Koiné mas jamais foi usado por Deus no Novo Testamento! (Charles C. Ryrie, em Basic Theology, p. 485). Ver http://solascriptura-tt.org/EclesiologiaEBatistas/MulheresNaoPodemSerOficiaisDaIgreja-Helio.htm. {Transliteração é a conversão das letras de um texto em um alfabeto pelas suas equivalentes em outro alfabeto. Por exemplo, a frase grega "Ελληνική Δημοκρατία", traduzida pela substituição das letras do alfabeto grego pelas suas equivalentes no alfabeto romano, torna-se "Ellēnikē Dēmokratia", e significa "a Democracia Helênica" (mais conhecida como "República Grega")}


Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em BibliaLTT.org, com ou sem notas. Para começar a ter uma idéia da gravidade de muitas das MILHARES de deturpações de todas as "Bíblias" alexandrinas (baseadas no Texto dos incessantes Críticos), em relação às Bíblias do TR, leia, por EXEMPLO, http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-Traducoes/AAlmeidaAtualizadaExposta-Helio.htm
http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-PreservacaoTT/ExpondoErrosNVI-Jun2000-Emidio.htm




(retorne a http://solascriptura-tt.org/EscatologiaEBatistas/00Helio-index.htm
retorne a http://solascriptura-tt.org/EscatologiaEBatistas/
retorne a http://solascriptura-tt.org/)