Desmistificando A Perda Da Salvação.


Walter Costa
, agosto. 2015.



Quando somos resgatados pelo sangue de Cristo (I Pedro 1:18-19), instigados pelo Espírito Santo começarmos a nos aprofundar nas Sagradas Escrituras, então, devemos nos preocupar com a interpretação correta da Palavra da Verdade, não só por amor a nós mesmos, pois todos devemos algum dia "comparecer ante o tribunal de Cristo". (II Coríntios 5:10), para dar "conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12), mas por amor aos outros também. Diante de tal consideração e baseando-se no estudo encontrado na NET com título “15 passagens que dizem que podemos perder a salvação?”. Fiz um estudo detalhado de cada passagem e ficou comprovado o que todo crente já sabe: UMA VEZ SALVO, SALVO PARA FRENTE. Pois a nossa justificação pertence a Deus que cuidará de realizar todo o processo resumido em Romanos 8:29-30.

“Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou”.



1.   Mateus 24:11-13


“E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo”.

Estes versículos são literalmente voltados para assuntos escatológicos (conjunto de doutrinas relativas ao fim do mundo), e, infelizmente, são totalmente alterados e negligenciados por religiosos que distorcem ao seu bel prazer a Sagrada Escritura, negando a eficácia da morte vicária de Cristo, colocando obra no lugar da graça. Isto que é falado no texto se dará durante a grande tribulação, e aqui se fala de salvação do corpo da carne, de sair vivo da tribulação para poder habitar no reino de mil anos. Compare com o versículo 22: "E, se aqueles dias não fossem abreviados, NENHUMA CARNE se salvaria. “Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo” Não é uma afirmação indiscutível [sobre a eterna salvação do completo homem] tal como, por exemplo, em João 6:47 "Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna”. Existe sim a possibilidade do crente cair em carne (ver I Coríntios 5:1-5). Mas não existe a menor possibilidade, hipótese ou circunstância que possa quebrar o selo do Espírito Santo, no qual somos selados, e é a nossa garantia (penhor) da salvação eterna (Efésios 1:12-14 ). Compare com a indiscutibilidade (característica ou particularidade do que é indiscutível; qualidade do não se pode discutir) do que foi escrito por Paulo em Efésios 2:8. “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é DOM de Deus.”(Efésios 2:8). Nunca é demais lembrar que os DONS de Deus são sem arrependimento. (Romanos 11:29).



2.   João 15.2

“Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto”.

" Versos 2 e 6 se referem ao salvo (isto é, aquele "em Mim") que não produz frutos: Só é dito que ele será tirado, não é dito que perderá sua salvação e nem que será queimado no fogo do INFERNO. O assunto é frutos, mais frutos, muitos frutos, não salvação. O contraste não é entre céu ou inferno, salvação ou perdição, mas sim entre "frutificar + ser  usado por Deus + receber galardões" versus "não produzir frutos + não ser usado por Deus + não receber galardões + ter suas obras queimadas, ser lançado no fogo da provação [aqui na terra]". "Tira" pode se referir ao salvo ser tirado do serviço a Deus, ou pode se referir ao salvo que tanto se desviou e tanto pecou que seu pecado é considerado pecado para a morte [física], ele sofre a morte [física] (At 5:1-11; 1Co 11:27-34; 1Jo 5:16), suas obras são queimadas no fogo e reduzidas a cinzas, sendo sua salvação mantida (1Co 3:11-15), e os homens colhem tal salvo sem fruto e o lançam no fogo da provação para aperfeiçoamento, e ele é queimado para aperfeiçoamento." (Nota da Bíblia LTT, a Bíblia Literal do Texto Tradicional)



3.   Romanos (11:22).

“Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; mas para contigo, benignidade, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira também tu serás cortado”.

No momento em que analisamos esta passagem olhando o contexto literal das Escrituras, fica claro que trata-se da salvação anunciada aos gentios e da forma como Deus usa da Sua imensurável bondade para os homens. Quando nos afastamos da bondade de Deus, somos cortados da sua perfeita vontade. No versículo em questão a bondade a que se refere o apóstolo Paulo é a de admitir os gentios que foram enxertados e tornaram-se participantes da raiz e da seiva da oliveira (Romanos 11:17), antes eram estranhos ao pacto da promessa (Efésios 2:12). Quando nos arrependemos e confiamos em Cristo como nosso todo e suficiente Salvador passamos do antigo pacto para a nova aliança da graça, que Deus fez com Abraão quando Ele prometeu a "semente" que devia vir, a qual é Cristo, (Gálatas 3: 13-18). Para continuarmos “enxertados” na bondade de Deus não é necessário fazer boas obras, e sim continuar firme na fé que de uma vez [por todas] foi entregue aos santos (Judas 3) e descansar na salvação de Cristo, que Deus em Sua infinita bondade providenciou. A bíblia exorta a não temos um coração mal e infiel, para não nos apartarmos de Deus, (Hebreus 3:12). No entanto, ele não está sendo cortado da salvação que se quer dizer aqui, mas o corte de ser testemunha oficial de Deus da verdade. Uma vez que foi verdadeiramente salvo, jamais será perdido novamente (João 6:39). Há uma recomendação para que os gentios não se exaltem exacerbadamente. "A consideração tanto da graça e da bondade de Deus para alguns, e sua gravidade ou estrita justiça para com os outros, é recomendado pelo apóstolo como muito adequado para abater o orgulho, glória vã, e altivez do espírito; e para envolver a humildade, medo, cuidado e prudênciaDr. John Gill.



4.   I Coríntios 15.1-2

“Também vos notifico, irmãos, o evangelho que já vos tenho anunciado; o qual também recebestes, e no qual também permaneceis. Pelo qual também sois salvos se o retiverdes tal como vo-lo tenho anunciado; se não é que crestes em vão”.


Aqui o apóstolo Paulo faz uma espécie de notificação aos irmãos de Coríntios, explicando que devemos permanecer no evangelho, tal como recebemos. Ele explica claramente que não podemos colocar outro fundamento na salvação que não seja Cristo (I Coríntios 3:11). Qual foi o evangelho pregado pelo apóstolo em Coríntio? RESPOSTA: O evangelho entregue por Cristo a sua igreja, o qual (evangelho) é o poder de Deus para a salvação (Romanos 1:16). A obra expiatória de Cristo é suficiente para salvar da perdição eterna o pecador arrependido. Se analisarmos com frieza a primeira parte da segunda metade do versículo 2 “Pelo qual também sois salvos”, notamos que a flexão verbal “sois” está flexionada no presente, ou seja, expressa manifestamente a salvação pelo evangelho de Cristo, é uma afirmação e não uma possibilidade de perda da salvação. Paulo exortava a mantermos nossa fé apenas na morte e ressurreição de Cristo como sendo suficiente para os perdidos. Aqueles que não recebem esta verdade como sendo absoluta e tentam através de obras justificarem a salvação, modificando a essência do evangelho de Cristo, estes notoriamente não creem no evangelho de Deus e na Sagrada Escritura, por este motivo não são salvos e estão cegos de entendimento (II Coríntios 4-4).
[
Adição de Hélio: 1 Coríntios 15 (Bíblia Literal do Texto Tradicional)-2015:
1 ¶ Também vos faço
completamente saber, ó irmãos, o evangelho (as boas novas), com o qual vos preguei- as- boas- novas, o qual também recebestes, e no qual tendes vos postado- de- pé;
2 Através do qual também estais sendo resguardados NOTA 1,
a Palavra tal- como vos preguei- as- boas- novas (o evangelho), uma vez que firmemente- a- retendes, se não é em vão NOTA 2 que crestes. nota Jo 1:25.
NOTA 1:
1Co 15:2 O verso termina com "se não é em vão que crestes". Ora, [ao menos na presente dispensação das assembleias] a Bíblia tomada como um todo prova que nunca se "crê em vão" quanto à salvação eterna, isto é, a salvação eterna nunca pode falhar após ser concedida, ou seja, uma vez [realmente] salva, então uma pessoa está eternamente salva! Portanto, "swzesye <4982> (5743)" é melhor traduzido como "ESTAIS SENDO RESGUARDADOS" do que como "ESTAIS SENDO SALVOS", e refere-se ao livramento das consequências de permitir o ensino herético de que não há ressurreição, este é o tema de todo o capítulo 15!

NOTA 2: 1Co 15:1-28, particularmente 15:2 - À luz do contexto local (e de toda a Bíblia), nada afeta o verdadeiro salvo, da dispensação das assembleias, quanto à segurança da salvação: A passagem pinta benditas consequências da verdadeira conversão, contrastando-a contra a falsa salvação, que é em vão.]

5.   Colossenses 1:21-23

“A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou. No corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis, Se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé, e não vos moverdes da esperança do evangelho que tendes ouvido, o qual foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, estou feito ministro”.


Todo homem em seu estado natural é estranho e inimigo da perfeita vontade de Deus. Nesta passagem em particular Paulo mostra que a reconciliação não depende do homem, mas sim da obra de Cristo que ofereceu Seu corpo na carne para, de uma vez por todas, reconciliar todos os eleitos de Deus. Veja bem a expressão “vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis.” [Já] somos vistos por Deus como santificados e como justificados, não por méritos próprios, mas pela ação substitutiva de Cristo que levou os nossos pecados sobre Ele naquela maldita cruz, este sacrifício fez com que morrêssemos para a punição do pecado (I Pedro 2:24). A clareza da Escritura Sagrada é gritante, quando afirma que devemos permanecer fundados na FÉ e não deixarmos a esperança do evangelho que foi pregado a todos. A fé dos santos não tem como base a justiça dos homens, mas é fundamentada sobre a rocha que é Cristo.  O verdadeiro Evangelho nos instiga a esperar unicamente na misericórdia e redenção que há em Jesus Cristo. Feito isso, nossa alma sossega e permanece fundada e firme até a tão sonhada e esperada redenção (Lucas 21:27-28).

[Adição de Hélio:
A) Compare a atual passagem com Cl 2:10, somente um pouco mais à frente (que maravilhosa certeza!!!):
(Cl 2:10 [ACF2007]) E estais perfeitos nele, que é a cabeça de todo o principado e potestade;

B) Quanto ao " Se " de Cl 1:23, pode e deve ser traduzido como "UMA VEZ QUE":
Em todo idioma, quando uma condição é obviamente verdadeira (pelo contexto imediato e global), então frases como "se é que sou teu rei, então és meu súdito" são meros artifícios de estilo e têm que ser entendidas não como dúvida sobre "sou teu rei" ou sobre "és meu súdito", mas como certeza das duas coisas, meramente mostrando que "sou teu rei" acarretou "és meu súdito". Para melhor entendimento, a melhor tradução passa a ser "UMA VEZ QUE sou teu rei, então és meu súdito".

Gramaticalmente,
isto é ainda mais verdadeiro, sempre, se o verbo está no subjuntivo, e é chamada de uma "condição de 3ª classe" (a condição inclui ean/ei e um verbo no subjuntivo), que não expressa dúvidas (ver http://faculty.gordon.edu/hu/bi/ted hildebrandt/New Testament Greek/Text/Boyer-ThirdCond-GTJ.htm), portanto "ean/ei" devem ser traduzidos como afirmativa, sem dúvida. Equivale a, em Português, "SE sou teu rei, então..." ser entendido "UMA VEZ QUE sou teu rei, então...". Equivale a "SE cheguei aqui no dia que afirmo, então..." ser entendido "QUANDO/DEPOIS QUE cheguei aqui no dia que afirmo, então...". Equivale a "É que... e SE fiz... " ser entendido "É que... e QUE fiz... ".

Há situações em que o verbo não está rigorosamente no subjuntivo, mas a construção força que seja entendido como equivalente a um subjuntivo, então a regra também pode e deve ser estendida a esses casos.
]


6.   I Timóteo 4:1

“Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios”.

Sem a menor sombra de dúvidas este versículo trata de não salvos, pois um salvo verdadeiro jamais dará ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios, uma vez que não é possível enganar os escolhidos de Deus (Mateus 24:24). Esta passagem refere-se àqueles que professam a fé religiosa e que, apesar de proclamarem a salvação, ela vem acompanhada de um extenso repertório de regras a serem compridas. Quando passamos para o versículo 2 (dois) fica claro que estamos lidando com hipócritas, pessoas dissimuladas, que aparentam piedade, mas negam a sua eficácia (II Timóteo 3:5). Ou seja, apesar de aparente salvação estes hipócritas nunca foram salvos e em determinado momento terão seus erros expostos, a estes Deus diz: ``E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade. `` (Mateus 7:23).



7.   I Timóteo 4:16

“Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem”.

Pensar que um homem poderia ser o agente principal da salvação é antibíblico. A morte e a intercessão de Cristo são a garantia da redenção eterna do pecador remido. A salvação é pela graça (Efésios 2:8-9). Não devemos isolar o versículo e sim analisa-lo dentro do que chamamos de lei do contexto. Assim, o contexto de um texto das Escrituras são os versículos ao redor que têm relação com o mesmo assunto ou tema. Ou seja, para analisarmos o versículo 16 do capítulo 4 de I Timóteo, temos que retroceder ao versículo 1 para entendermos melhor a passagem do 16:

1Tm 4:1-16  1 MAS o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;

Assunto é apostasia: dos últimos tempos (que já começaram nos dias de Paulo e pioram cada vez mais)

2 Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência;

3 Proibindo o casamento, [e] ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças;

4 Porque toda a criatura de Deus [é] boa, e não há nada que rejeitar, sendo recebido com ações de graças.

Antídotos contra a apostasia dos últimos tempos.

5 Porque pela palavra de Deus e [pela] oração é santificada.

6 Propondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Jesus Cristo, criado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido.

7 Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas, e exercita-te a ti mesmo em piedade;

8 Porque o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir.

9 Esta palavra [é] fiel e digna de toda a aceitação;

10 Porque para isto trabalhamos e somos injuriados, pois esperamos no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis.

11 Manda estas [coisas] e ensina-as.

12 Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza.

Cuidados a Timóteo tomar, para salvar o ministério dele e ser usado no combater à apostasia

13 Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá.

14 Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério.

15 Medita estas [coisas]; ocupa-te nelas, para que o teu aproveitamento seja manifesto a todos.

16 Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem. ACF2007

 

O “te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem refere-se a ser salvo (e salvar os demais santos) do erro doutrinário de dar ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios e com isso perder a comunhão com Deus. “Em particular, o pastor que atenta por si mesmo e pela doutrina: 1) quanto a si mesmo, é salvo dos erros e heresias dos falsos mestres, e da culpa pelo sangue de todos os homens a quem pode falar; 2) quanto aos que o ouvem, os salva ao lhe pregar fielmente o evangelho e ser instrumento do único Salvador para a eterna salvação deles, e ao lhe servir de bom exemplo em doutrina e modo de viver e falar” Hélio de Menezes Silva. Além disso, Paulo exorta o jovem Timóteo a cuidar da doutrina que recebeu: Cristo morreu por nossos pecados (I Coríntios 15:3).



8.   I Timóteo 6:10

“Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores”.

Dentro deste contexto, notamos que Paulo nos versículos anteriores orienta a Timóteo sobre os homens corruptos de entendimento e privados da verdade, [lhes adverte] que é grande o ganho com contentamento e que aqueles que querem ser ricos caem em tentação, para concluir ele explica que o amor ao dinheiro faz com que alguns se desviem da fé. Temos a orientação bíblica de ajuntarmos tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam, pois o coração do homem fica preso ao que ele estima ser seu maior tesouro (Mateus 6:19-21).  Ou seja, no versículo 10 do capitulo 6 de I Timóteo, o apóstolo aconselha a não termos amor ao dinheiro, que é o fruto de todos os males, sabendo que, onde estiver o nosso tesouro, aí também estará o nosso coração. Assim sendo, quando colocamos o amor ao dinheiro em lugar da fé genuína iremos sofrer muitas dores, ou seja, iremos sofrer por causa do nosso amor ao dinheiro. Com relação ao termo “desviaram da fé”, pode ser visto como o abandono da fé por causa do amor deles ao dinheiro. Mas também pode significar que eles nunca realmente tiveram a fé que salva, mas apenas a crença religiosa, pois acabaram confiando mais no dinheiro do que em Jesus. Veja "Que é um Apóstata?", em https://br.groups.yahoo.com/neo/groups/solascripturatt/conversations/messages/10595 .



9.   Hebreus 2.3

“Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram”.

No versículo ora analisado entendemos que a salvação foi anunciada por Jesus e depois foi confirmada pelos que a ouviram. Quem crer nas Sagradas Escrituras sabe que a fé vem pelo ouvir, o ouvir da Palavra de Deus (Romanos 10:17). Nota-se que a ação formas verbais "foi confirmada" e "ouviram" estão flexionadas no tempo passado, ou seja, a tão grande salvação foi anunciada e aceita por aqueles que creram na obra de Cristo. De acordo com Hélio de Menezes Silva “Temos aqui um aoristo: Ação pontilear, considerada como um todo em um só instante; aoristo do indicativo: Ação já no passado; aoristo efetivo: A ênfase está no fim ou resultado da ação. Portanto, entendemos assim: "confirmada completamente, em um tempo passado e considerado um só instante, indeterminado, mas ANTERIOR à escrita do livro de Hebreus". IMPORTANTE: Isto desmascara os que pretendem ser apóstolos e ter dons de sinais que foram exclusivos, característicos, identificatórios dos (12-1+1+1 =) 13 apóstolos + 70 discípulos, ver II Coríntios 12:12 ["Os sinais do meu apostolado foram manifestados entre vós com toda a paciência, por sinais, prodígios e maravilhas."]. Note que Marcos 16:20 ["E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com [eles] o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém."] profetizou tais sinais, que estariam confirmando a Palavra, e He 2:3 ["Como escaparemos nós, se não atentarmos para [uma] tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;"] mostra que tal confirmação estava definitivamente completada antes do ano 64”.



10.   Hebreus 3.6

“Mas Cristo, como Filho, sobre a sua própria casa; a qual casa somos nós, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim”

Sabemos que quando Deus começa a boa obra em um pecador, através do Espírito Santo que habita no crente, Ele irá aperfeiçoá-la até o dia de Jesus Cristo (Filipenses 1:6). Este aperfeiçoamento é uma dádiva de Deus que, além de aperfeiçoar, também confirma, fortifica e estabelece o crente (I Pedro 5:10). O próprio Cristo irá nos testificar (confirmar) até o fim (I Coríntios 1:8). Portanto, Hebreus 3.6 nada fala de perda da salvação e sim que o crente verdadeiro, que põe sua fé e sua confiança no Substituto certo, Cristo, que com uma única oblação aperfeiçoou para sempre os seus eleitos (Hebreus 10:14), terá conservado firme até o fim.
Fp 1:6
Tendo [eu] confiado nisto mesmo: que, Aquele havendo começado em vós [a] boa obra, [a] estará- efetivando- para- perfeição até [o] dia de Jesus Cristo; LTT
1Pe 5:10
Ora, o Deus fonte- de toda [a] graça (o Qual, em Cristo Jesus, nos chamou para dentro da Sua eterna glória), durante- um- pouco- de- tempo havendo vós padecido, que Ele mesmo vos aperfeiçoe, vos firme, vos fortifique, e vos estabeleça- fundamentos; LTT
1Co 1:8
O Qual também vos confirmará até a[o] fim, [para serdes] irrepreensíveis no dia de o nosso Senhor Jesus Cristo. LTT
Hb 10:14
Porque por uma [] oferta- sacrificial tem aperfeiçoado para a perpetuidade aqueles santificados. LTT



11.   Hebreus 3:12-13

Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo. Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado.”

À luz das Sagradas Escrituras não existe a possibilidade do verdadeiro salvo perder a salvação. A passagem atual fala em se apartar da comunhão com Deus, de perder o gozo de estar na perfeita vontade de Deus. O próprio Cristo afirmou que todo aquele que Nele crê tem a vida eterna (João 6:47) Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna. A Palavra de Deus afirma que a nossa salvação é pela graça (favor não merecido) de Deus, unicamente pela (Efésios 2:8-9) 8 Porque pela graça sois salvos, por meio da ; e isto não vem de vós, [é] dom de Deus. 9 Não vem das obras, para que ninguém se glorie. Portanto, não devemos colocar a confiança da salvação em nossas OBRAS ou em quaisquer outros ATOS RELIGIOSOS, nem em quaisquer outras coisas semelhantes. Ponha sua confiança unicamente em Cristo Jesus, pois se a fé estiver em Jesus, o ponto da questão não é saber se a sua fé é GRANDE ou pequena, FORTE ou fraca, mas se a Pessoa que te substituiu é a correta para justificar os teus pecados diante do Senhor (Romanos 5:8-9) 8 Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. 9 Logo, muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira
. Quando cremos realmente em Cristo deixamos de olhar para nós mesmos e passamos a enxergar com clareza a Sua perfeita obra no Calvário que por si só nos justificou perante Deus (Isaías 53:11) Ele verá o [fruto] do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniquidades deles levará sobre si.

O seu PARENTESCO [quem é o seu pai] depende do seu nascimento.
A sua COMUNHÃO depende do seu comportamento.

Todos devem saber perfeitamente que o fato do parentesco (quem é seu pai) é uma coisa, e que o gozo da comunhão com seu pai é outra inteiramente diferente. Ora, quando um crente cai em pecado, a sua comunhão com Deus Pai fica por algum tempo interrompida, e falta-lhe o gozo, até que, com o coração contrito, se volte para o Pai e Lhe confesse os seus pecados. Então, confiando na Palavra de Deus, sabe que está de novo perdoado; porque a Sua Palavra claramente diz que “
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. (I João 1:9).



12.   Hebreus 6:4-6

“Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo. E provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro, E recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério.”.

“É
IMPOSSÍVEL": Trata-se de uma afirmação bíblica comprovando que aqueles que uma vez foram iluminados, que viram resplandecer a luz de Cristo, possam outra vez ser renovados para o arrependimento. Não existe a possibilidade de ocorrer um ciclo repetitivo do arrependimento para a salvação. A operação do arrependimento do pecador é operada por Deus e se caracteriza por ser sincera, real e única (Atos 5:31; 11:18; II Timóteo 2:24,25).

At 5:31 Deus com a sua destra o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados. ACF2007
At 11:18
E, ouvindo estas coisas, apaziguaram-se, e glorificaram a Deus, dizendo: Na verdade até aos gentios deu Deus o arrependimento para a vida. ACF2007
2Tm 2:24
E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor; ACF2007
2Tm 2:25
Instruindo com mansidão os que resistem, [a ver] se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade, ACF2007

Quando pensamos diferente disso (que podemos perder a salvação) estamos simplesmente crucificando Cristo novamente e, o que é pior, estamos Lhe expondo ao vitupério, ou seja, estamos ofendendo a honra e a dignidade de Jesus ("e o expõem ao vitupério" Hebreus 6:6), afirmando que o Seu sacrifício não foi suficiente para nos salvar. “Mas este, havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de Deus(Hebreus 10:12).

[ADIÇÃO DE HÉLIO: He 6:4 "É IMPOSSÍVEL": Alguns ensinam que, na atual dispensação das assembleias locais, a salvação pode ser perdida, depois a pessoa pode se arrepender e crer e receber o Cristo e ser salva de novo, e pode repetir este ciclo várias vezes (portanto, 3, 30, ..., 30.000 vezes). Odeiam e ignoram as palavras "é impossível", deste verso. Mas o fato irrefutável aqui ensinado é que, *SE* um salvo desta dispensação das assembleias pudesse se perder (e não pode, como provado nas páginas web desde http://www.solascriptura-tt.org/SoteriologiaESantificacao/32A-FalsosMestres-W.htm  até http://www.solascriptura-tt.org/SoteriologiaESantificacao/32Q-PessoasEspecificas-W.htm ), então este verso He 6:4 pura e simplesmente diz que nunca, jamais, em hipótese nenhuma, de modo nenhum, poderia RE- ganhar sua salvação!... Se perdesse, seria impossível ganhar de novo. É o que a Palavra de Deus afirma aqui em He 6:4. Pura e simplesmente. Incontornavelmente. Irretrucavelmente. Se perdesse, teria perdido para sempre.
]




13.   Hebreus 10.26-27

“Porque, se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados. Mas uma certa expectação horrível de juízo, e ardor de fogo, que há de devorar os adversários”.

Temos a obrigação de estudar qualquer texto bíblico dentro do contexto, ou seja, nunca devemos estudar apenas versículos ou parte deles de forma isolada. O fato primordial que irá definir o Norte de nosso estudo é saber: "A quem o texto está se referindo?" Se prestarmos atenção veremos que a passagem fala para salvos, no versículo 19 a expressão: “Tendo, pois, irmãos” confirma isto. Sabendo disto, prossigamos para o estudo da passagem, a qual pode ser interpretada da seguinte maneira: o crente conhecedor da verdade, que peca voluntariamente deve saber que irá receber o castigo de Deus, “Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo” (Hebreus 10.31), e por este motivo sente a horrível expectação de juízo, pois é sabedor que cometeu pecado e perderá com isso o gozo da comunhão. O rei Davi é um exemplo bíblico desta verdade: quando o mesmo deliberadamente cometeu adultério com Bate-Seba e de forma pensada mandou matar Urias, ele simplesmente perdeu a alegria da salvação (Salmos 51:12), porém em momento algum ele perdeu a salvação. Outro fato bíblico que podemos analisar dentro deste contexto está em I Coríntios 5:1-5, onde o filho comete adultério com a esposa do próprio pai, e o apóstolo Paulo orienta aos irmãos entregarem o mesmo a Satanás para a destruição da CARNE, porém o espírito permanece intacto para o dia do Senhor. Ou seja, o crente irá sofrer a expectativa do sofrimento preparado para os adversários, porém a certeza de vida eterna em Cristo é maior do que qualquer outro sentimento. Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que creem para a conservação da alma”. (Hebreus 10:39).

[NOTA DE HÉLIO:
Irmão Walter, você tem toda razão, mas eu vou além, no sentido que nunca nem mesmo "começo a começar" a considerar nenhuma acusação de que eu e você (crentes da dispensação das igrejas locais) podemos "começar a começar" a ter um risco de perder a salvação eterna, a qual
a) Deus eterna, incondicional e irreversivelmente nos deu (quando, anos atrás, cremos de uma vez por todas),
b) e Deus garantiu que *ELE MESMO* (não nós, tão fracos) a preservaria sem possibilidade de nenhum ser criado (eu, você, anjos, etc.) puderem arrebatar de Sua mão.

(Completando o que quero expressar): Embora eu cria de todo coração que toda letra de Gn 1:1 a Ap 22:21 seja a perfeitamente inspirada e perfeitamente preservada Palavra de Deus, eu nem mesmo "começo a começar" a considerar nenhuma acusação acima mencionada, quando ela tenta se basear em alguma passagem fora de Romanos até Filemom, pois os 13 livros de Romanos a Filemom são os únicos livros da Bíblia que explicitamente se referem a igrejas locais ou a crentes desta dispensação das igrejas locais. Toda a Bíblia é inspirada, mas eu não fica evidente que cada detalhe de Gn, Ex, Lv, ..., Mt, Mr, ..., Atos necessariamente se aplicam a mim e não a judeus e outras dispensações, nem fica evidente que cada detalhe de He, Tg, 1 e 2 Pe, 1 e 2 Jo, Jd e Ap necessariamente se aplicam a mim e não a judeus e outras dispensações. Portanto, eu nem começo a começar a me preocupar com acusações que tentam se basear em livros outros que Romanos a Filemom.

Repito aqui o que escrevi há muito atrás e coloquei na introdução ao livro de Hebreus, na LTT:

 

NOTA PREAMBULAR a Hebreus:

   Acreditamos que Hebreus foi o primeiro livro da Bíblia cujas palavras (cada letra) o Espírito Santo assoprou para PAULO escrever, em algum tempo entre 35 a 37 dC, quando passou 3 anos no deserto da Arábia (não muito depois de sua salvação), aprendendo diretamente de o Cristo Gl 1:11-18.
   À objeção que Paulo foi designado por Deus para ser o apóstolo [primordialmente] para os gentios Rm 11:13; 1Tm 2:7; 2Tm 1:11 (ao passo que Pedro e os demais apóstolos continuaram o sendo [primordialmente] para os judeus Gl 2:7,8), pode ser respondido que: 1) Provavelmente foi por isso que Paulo, em Hebreus, não se assume como apóstolo (nem mesmo dá seu nome: este foi o propósito de o Deus soberano); 2) "Primordialmente" não implica "única e exclusivamente, sempre e sempre, sem exceção"; 3) Deus também deu a Paulo o pregar e ensinar aos judeus At 9:15; 4) Pedro, como apóstolo para os judeus, sempre avalizou os ensinos de Paulo 2Pe 3:15-16, isto faria com que os eles aceitassem Hebreus, mesmo na hipótese de ter sido escrito por Paulo.
   Hebreus é a primeira das denominadas "epístolas universais" (He-Ap). Estas epístolas, embora, por um lado, tenham muito ensino para os crentes da dispensação das assembleias locais, por outro lado (assim como grande parte da Escritura Sagrada) nem sempre se referem e aplicam primariamente a tais assembleias locais.
Portanto:

   A) Tudo que foi escrito por Paulo E explicitamente endereçado a uma assembleia local ou a um seu membro (isto inclui Rm- Fm e exclui He, mesmo que escrito por Paulo) aplica-se sempre (primária e direta e total e forçosamente) a nós, os salvos pertencentes à dispensação das assembleias locais. E
   B) Todo o restante do Novo Testamento (Mt- At, He- Ap) (embora 100% inspirado verbal e plenária e inerrável e infalivelmente 2Tm 3:16; embora, mesmo que por exemplos e comparações indiretas, tendo sido escrito para o nosso ensino Rm 15:4; sendo proveitoso para doutrinar, redarguir, corrigir, e instruir 2Tm 3:16; e contendo muitas e maravilhosas aplicações para a atual dispensação das assembleias) na realidade é primariamente (ou pelo menos em algumas passagens, particularmente ao falar sobre a salvação ou a segunda vinda de o Cristo até à terra) intencionado e direcionado [primariamente] para:

   B.A) O judeu ainda do Velho Testamento (e.g., a mensagem de João, o submersor); ou
   B.B) O grupo misto (de antes da diáspora do ano 70) de judeus (o remanescente fiel de Israel) já salvos e judeus ainda no vestíbulo da salvação (sendo atraídos pelo Cristo mas ainda ligados ao Velho Testamento e ainda não estando realmente nEle) (e.g. He 6, particularmente o v. 6). Note que, se Hebreus sempre se aplicasse 100% a nós, então estaria ensinando que nenhum crente é participante de o Cristo e que somente se tornará isto no fim desta vida e se esteve firme até seu último segundo (3:14); que, se ele perdesse sua salvação, jamais poderia a receber de volta (6:1-6); e que, se ele pecar de propósito depois que foi salvo, então não há sacrifício que o livre de queimar eternamente no inferno (10:26-31)!!!; ou
   B.C) Aqueles judeus (o remanescente fiel de Israel) que serão salvos durante os 7 anos da Tribulação (e.g. Mt 24-26), ou os seus descendentes que serão salvos durante o Milênio,

e só se aplica DIRETAMENTE a nós, da dispensação das assembleias locais, NA MEDIDA EM QUE NÃO CONFLITE com Rm- Fm.

Em particular, o livro de Hebreus algumas vezes se aplica:

   B) A uma situação temporária e de TRANSIÇÃO, a um grupo de JUDEUS de antes da Diáspora do ano 70, grupo este que parece ser MISTO (contraste 5:12-13 vs. 6:9-11), tendo alguns membros já salvos e pertencentes a esta dispensação, e tendo outros membros ainda no vestíbulo da salvação, isto é, ainda (pelo menos parcialmente) crendo à maneira do Velho Testamento [isto é, já sendo atraídos para o Cristo, mas ainda NÃO realmente estando nEle! Somente nEle!]); e/ou
   C) Àqueles judeus que serão salvos durante os 7 anos da Tribulação, ou durante o Milênio.
   D) William Booth, fundador do Exército da Salvação, dizia "Hebreus é uma epístola de um hebreu escrevendo para hebreus, para que eles deixem de pensar e agir como hebreus."

Ver nota de rodapé seguinte,  e http://solascriptura-tt.org/SoteriologiaESantificacao/HaSalvacaoPorMisturaFeObras-Helio.htm

Maiores detalhes sobre DISPENSACIONALISMO no site da Igreja de Quinta do Conde (
http://www.iqc.pt.vu/):

Ser Dispensacionalista
As Dispensações
Dividindo bem a Palavra da Verdade
Os Princípios e as Dispensações de Deus
A Divisão Mais Importante da Bíblia
Distinções Bíblicas
Embaixadores de Cristo
Dons Sinais - Milagres
O Sábado
Os Ensinos de Jesus

(Muito da redação dessa nota preambular resultou de frutuoso diálogo com o irmão Victor Paço, mesmo que eventualmente não concordemos totalmente em alguns detalhes mais finos)



Complemento da NOTA PREAMBULAR a Hebreus:

   Sim, "toda- e- cada Escritura é dada- por- assopro- de- Deus e é proveitosa para doutrinação, para reprovação, para correição, para paternal- instrução- até- por- castigos (aquela (paternal- instrução- até- por- castigos) que é em justiça);" (2Tm 3:16); sim, "...tudo o que previamente foi escrito, para o nosso ensino foi previamente escrito, a fim de que, através da paciência e da consolação das Escrituras, esperança tenhamos." (Rm 15:4); sim, toda a Escritura tem sempre três aplicações: histórica, devocional e doutrinária; sim, nunca há problemas com a aplicação histórica e a devocional; mas são somente Rm - Fm que foram explicitamente escritas e sempre se aplicam total e DIRETAMENTE a nós, os crentes desta dispensação das assembleias locais. Repitamos: são somente Rm - Fm que sempre se aplicam direta e integralmente a nós. Portanto, sempre que há uma aparente contradição entre um verso desta parte e outro verso das demais partes da Bíblia (particularmente ao falar sobre a salvação ou a 2ª vinda de o Cristo até à terra), tudo fica fácil e imediatamente resolvido se ambos os contextos nos dão permissão (quase sempre o dão) para interpretar que o versículo em Rm - Fm se aplica diretamente a nós (os crentes da dispensação das assembleias locais), e o outro a outras pessoas, de outras dispensações. Repitamos, para que não deixemos dúvidas:
tudo de toda a Bíblia que não contradiz algo de Rm - Fm se aplica a nós, mas se algum verso do restante da Bíblia aparentemente contradiz um verso de Rm – Fm (particularmente ao falar sobre a salvação ou a 2ª vinda de o Cristo até à terra), preste bem atenção ao seu contexto e  notará que é bem possível que não se aplica direta e totalmente a nós, os salvos desta dispensação das assembleias locais.
   Citamos Humberto Rafeiro "Toda a Escritura tem sempre três aplicações: histórica, devocional e doutrinária. Embora nunca haja problema com as duas primeiras, às vezes surge algum problema na aplicação doutrinária, quando esta é feita fora da dispensação e para o 'público alvo' a que se destina. Claro está que muitas vezes temos doutrina comum em várias dispensações e aos vários 'público alvo'. 'Não matarás' foi instituído na Lei mas ainda hoje está em vigor, portanto esta doutrina permeia todas as dispensações subsequentes à sua instauração pela lei. Mas quando vemos choque entre doutrinas, temos que ver [distinguir] a que dispensação essa doutrina pertence."

 


Em particular, sobre a acusação acima, que nos fazem tentando se basear em He10.26-27, que se veja http://solascriptura-tt.org/SoteriologiaESantificacao/32H-PecadoParaMorte-W.htm.

FIM DA NOTA DE HÉLIO]




14.   Tiago 5:19-20

“Irmãos, se algum dentre vós se tem desviado da verdade, e alguém o converter,

Saiba que aquele que fizer converter do erro do seu caminho um pecador, salvará da morte uma alma, e cobrirá uma multidão de pecados


Bem, esta passagem não fala da perda da salvação (morte espiritual) e sim da morte física: quando um crente cai em pecado permanente, não se arrependendo e não confessando a Cristo tal iniquidade, poderá ter a sua vida abreviada. Em I João 5:16-17
16 Se alguém vir pecar seu irmão, pecado [que] não [é] para morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecarem para morte.     HÁ PECADO PARA MORTE, e por esse não digo que ore. 17Toda a iniqüidade é pecado, e     há pecado [que] não [é] para morte.

há uma explicação bíblica para os fatos que estamos analisando: João divinamente inspirado afirma que há pecados pelos quais devemos orar a Deus para Ele dar vida àqueles não pecaram para morte, e que há pecados que são para a morte e por este a Bíblia nos exorta a não oramos.

Esse é o contexto de Tiago 5:19-20 (acima): se por acaso um irmão está em pecado e nossas orações e exortações o fazem retornar à obediência e comunhão com Deus, teremos salvado a vida física deste irmão. Embora a nossa vida esteja selada em Cristo Jesus, através do Espírito Santo (Efésios 1:13-14),
13 Em quem também vós [estais], depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes SELADOS com o Espírito Santo da promessa; 14O qual é o PENHOR da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória.

quando pecamos e não [nos arrependemos e] confessamos [o pecado, então] entristecemos o Espírito Santo que habita em nós (I Coríntios 3:16).
Não sabeis vós que sois o templo de Deus e [que] o Espírito de Deus habita em vós?


Diante disso, é de suma importância confessarmos nossos pecados ao nosso Pai, porque “
Deus é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça(1 João 1:9).

Diferença entre espírito e alma:


1-ESPÍRITO

O espírito é o elemento no homem que dá a ele a capacidade de ter um relacionamento íntimo com Deus. Sempre que a palavra “espírito” é usada, se refere à parte imaterial do homem, incluindo sua alma
. Assim, o “espírito” é aquele que nos conecta ao Criador, e é através dEle que qualquer mortal crente poderá se unir ao Espírito do Senhor com quem se tornará um só.


2- ALMA

A Palavra de Deus aponta-nos a alma como composta de três partes, são elas: a mente, a vontade e a emoção. Estas três faculdades constituem a personalidade humana. A alma é a sede da nossa personalidade, é o nosso “EU”. É por esse motivo que a Bíblia, em alguns textos, chama o homem de “alma”. A alma concentra as principais características do homem, tais como: amor, ideias, pensamentos, etc.





15.   Apocalipse 2:10

“Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida”.

Este versículo fala do galardoamento dos salvos. A "coroa da vida" está reservada para os mártires que aguentaram firme a tribulação. Nesta passagem em particular João exorta a sermos fiel à Palavra de Deus até à morte, isto ocorrendo seremos galardoados com a coroa da vida. Para ilustrar melhor, anotamos as 5 coroas e suas definições:


1. A COROA DA VIDA
Será dada ao salvo que aguentar firmemente as provações, sem enfraquecer nem desanimar - Tiago 1:12
Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam.” (Tg 1:12 ACF)
Apoc. 2:10
“Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.” (Ap 2:10 ACF)

2. A COROA DA JUSTIÇA

Será dada ao salvo que tem coragem e valor no lutar pela fé-doutrina (e anela pela volta do Senhor) - II Tim 4:7-8
“7 Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. 8 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.” (2Tm 4:7-8 ACF)

3. A COROA DO GOZO

Será dada ao salvo ganhador de almas para Cristo- I Tess. 2:19
“Porque, qual é a nossa esperança, ou gozo, ou coroa de glória? Porventura não o sois vós também diante de nosso Senhor Jesus Cristo em sua vinda?” (1Ts 2:19 ACF)

4. A COROA DE GLÓRIA

Será dada aos salvos que edificam a igreja e alimentam o rebanho de Deus.- I Pedro 5:3-4
“3 Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. 4 E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória.” (1Pe 5:3-4 ACF)

5. O prêmio da COROA INCORRUPTÍVEL

Será dado aos salvos que completam até o fim e vencem a corrida que Deus lhes designou e eles tão bem aceitaram - I Cor. 9:25
E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, uma incorruptível.” (1Co 9:25 ACF)





Ir. Walter Costa - Esperança-PB, agosto de 2015.

(revisado por Hélio de M.S.)



BIBLIOGRAFIA:

Bíblia Almeida Fiel e Corrigida- ACFR.

Bíblia LTT (Anotada): Bíblia Literal do Texto Tradicional (Anotada) Novo Testamento. (14.07.2015) - Hélio de Menezes Silva.

A Salvação Eterna do Crente - Pr. Luís Antônio Silva- link: http://solascriptura-tt.org/SoteriologiaESantificacao/SalvacaoEternaDoCrente-LASilva.htm

15 passagens que dizem que podemos perder a salvação? Por Mário Persona.

http://solascriptura-tt.org/Sermoes/D4ECoroasCincoTiposDiferentes-VRoberts.htm

Estudos Sobre Hermenêutica - Davis W. Huckabee



Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em http://BibliaLTT.org, com ou sem notas.



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ SoteriologiaESantificacao/
retorne a http://solascriptura-tt.org/)