Fidelidade de Transmissão dos Textos Bíblicos;
Quais Manuscritos?

 


Apenas algumas reflexões sobre os manuscritos e versões.

A nova Ordem Mundial não poupa esforços para unir tudo e todos, politicamente, comercialmente, militarmente e, também, religiosamente. A religião é um meio forte de auxílio para se reger um país, é um mal político necessário para se chegar à tomada do poder (Vide Apoc. 13:12 e 17:16). Para a nova ordem mundial a união das religiões é necessário para formar uma homogeneidade coexistente pacificamente e submissa.

O movimento para a união das religiões se concentra nos seguintes tópicos:

  1. Um louvor comum. Promover o mesmo estilo de música em todas as religiões.

  2. Uma experiência comum. Promover manifestações, propagadas como sendo do Espírito Santo, com manifestações semelhantes em todas as religiões. Tira-se daí a conclusão de que todas as religiões estão debaixo do Espírito de Deus.

  3. Substituir o foco da questão. Trocar Teocentrismo por egocentrismo. Não perguntar mais: O que Deus requer de mim e sim o que Deus pode fazer por mim. Resultado: Teologia da prosperidade, Palavra da Fé, etc.

  4. Uma Bíblia comum, dentro do cristianismo e menos ofensiva para as outras religiões, com arestas aparadas, abrindo espaço para reconhecimento, sem escândalo, dos mestres venerados por outras religiões.

Para o último ponto acima se utilizou e ainda se utiliza de alguns artifícios:

  1. Desacreditar a confiabilidade dos manuscritos em geral. E, o dito, mundo evangélico de hoje, está mais disposto a aceitar a "desacreditação" da Palavra de Deus do que a "desacreditação" dos "desacreditadores"!

  2. Formar uma erudição de confiança em torno dos Manuscritos mais corrompidos.



 Velho Testamento

Há apenas uma corrente de manuscritos, os ditos Textos Massoréticos, escritos na língua Hebraica e parte Aramáica, e uma corrente de versões, a dita Septuaginta, uma tradução para o grego.

Todas as novas versões, até esta data, sem exclusividade, traduzem, predominantemente, à partir de uma tradução, a chamada Septuaginta.



Mas vejam esta citação: 

A LXX nunca existiu!

Foi Orígenes que fabricou a dita obra (quinta coluna da sua Hexapla - a partir da falsificação conhecida por "Carta de Aristeas") para corromper a igreja com os livros apócrifos dos alegoristas e mais tarde dos IDÓLATRAS do catolicismo, adotando-a na tradução que veio a ser chamada "A Vulgata" de Jerônimo.

Jesus NUNCA fez qualquer referência a tal FANTASMA de versão, nem iria desonrar as Escrituras do Velho Testamento citando a suposta tradução com os livros apócrifos pós-Malaquias. O Espírito Santo jamais inspiraria uma versão "milagrosa", como é chamada pelos eruditos não se sabe de quê, levada a cabo por 72 tradutores de 12 tribos que tinham desaparecido do mundo físico. Enfim, uma lenda para crianças da instrução primária! (Ler o livro "The Mythological Septuagint", do Dr. Peter S. Ruckman). Fim da citação.


Só para quem não sabe, Orígenes viveu por volta do ano de 350 depois de Cristo!

Se Paulo adverte a seus filhos na fé:

"Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas, e exercita-te a ti mesmo em piedade;" 1Tm 4:7

"E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas." 2Tm 4:4

"Não dando ouvidos às fábulas judaicas, nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade." Tt 1:14

Se existe alguma fábula de velhas não é esta uma, a da Septuaginta? E isto se fez com a Palavra de Deus!



O Novo Testamento.

(Vide também http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-PreservacaoTT/IsTheRecTxtBasedOnAFewLateMSS-Cloud.htm)

A transmissão dos textos do Novo Testamento, até Gutemberg, aconteceu, basicamente, por três caminhos:

1 .Os manuscritos. São aqueles na língua original, que era o grego. Hoje disponíveis apenas em forma de cópias. Mais de 5000, em pedaços ou NT inteiro, existentes. Um grupo de manuscritos chamado de Texto Bizantino (Também chamados de Textos Majoritários ou Texto Recebido), representam mais de 90% destes +5000 ainda disponíveis. Estes manuscritos concordam entre si. Outros 5% são representados pelos textos chamados Alexandrinos (da Alexandria do Egito) ou ainda Textos Críticos, ou minoritários. Discordam entre si o tanto quanto discordam do Texto Bizantino. Os exemplares mais destacados deste último grupo são o códice Sinaiticus, também chamado de Aleph (Achado em meados do século XIX, abandonado em um monastério perto do monte Sinai) e o códice Vaticanus, também chamado de B (Achado, em meados do século XV, nas prateleiras de uma biblioteca do Vaticano). Ambos, bem preservados, são tidos como cópias de meados do século IV. São as cópias completas mais antigas do NT. As novas versões são preponderante baseadas sobre estes dois códices. As notas de rodapé das novas versões se referem, geralmente, a estes dois códices.

Porque muitos, inclusive o autor deste artigo, rejeitam estes dois códices? Por muitas razões. Dentre estas cito algumas.

  1. Porque não concordam com a vasta maioria dos manuscritos

  2. Porque não concordam entre si

  3. Porque não concordam com a vasta maioria das citações de trechos do NT pelos pais da igreja dos primeiros 4 séculos

  4. Porque não concordam com as traduções do NT, 2 séculos antes de sua data, feitas para outras três línguas

  5. Porque o final do Evangelho segundo Marcos foi omitido em Aleph através de uma falsificação vergonhosa (Wilbur Pickering). Se esticou a escrita antes de Marcos 16:8 para se preencher o espaço, de outra forma deixado em vazio, pela retirada deste trecho. O códice B deixou Marcos 16:9-20 simplesmente de fora. No seu lugar há um espaço completamente em branco e da extensão dos versículos 9 a 20. O capítulo 16 de Marcos se encontra em 622 dos mais de 5000 manuscritos. O final de Marcos aparece em 620 destes. Só Aleph e B (Sináiticus e Vaticanus) o omitem. Mas teima-se que estes são os mais velhos e mais fidedignos! [ver
    http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-PreservacaoTT/SinaiticusPag29Mark16-9-20-Helio.htm (fotos inclusas)
    http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-PreservacaoTT/VaticanusPag1303Marcos16-9-20-Helio.htm (fotos inclusas)]

  6. Porque Aleph sofreu mais de 14000 correções sobre suas páginas

  7. Porque Aleph contém mais dois livros, apócrifos, "Os Pastores de Hermas" e "A Carta de Barnabé", anteprojeto do reino do Anticristo. Prova de que não eram utilizados pela igreja primitiva.

  8. Porque B não contém o livro de Apocalipse.

  9. Porque estão bem preservados por não terem sido usados, testemunho de que não eram fidedignos.

2 As versões. Traduções feitas à partir dos manuscritos. Existem milhares destes exemplares. Três traduções, para outras línguas, foram feitas um século depois dos originais. Portanto dois séculos antes de Sinaiticus e Vaticanus. Dentre estas a Velha Vulgata para o Latim. Não confundir esta com a Vulgata de Jerônimo, a qual é traduzida dos textos críticos e está corrompida. Porque estas traduções são tão importantes?

  1. Porque três delas foram realizadas um século após os originais, possivelmente, ao menos em parte, até dos próprios originais.

  2. Porque as cópias em grego, mais estas três traduções, seguiram caminhos relativamente isolados entre si por uns 13 séculos, até a invenção da impressão. Só então começando a serem comparadas novamente entre si e achadas concordantes! A conclusão que disto se extrai é simples. Se quatro exemplares, em quatro idiomas diferentes são copiados e copiados por 13 séculos, cada qual individualmente apenas de sua antecessora em sua língua e ao final comparada a versão em uma língua com a versão em outra língua e com o manuscrito grego, e se concluir que todas concordam entre si dá prova que seus copiadores eram meticulosos e valorizavam os textos. Mas alguns manuscritos pródigos, que não concordam entre si nem com estas cópias mais recentes, nem com os manuscritos mais recentes, mas tem a seu favor unicamente o terem datas mais antigas, merecem, por este motivo, mais confiança? Pelo fato te terem contra si o maior número de manuscritos (por isso Majoritários), os favoráveis aos manuscritos Minoritários, i.é críticos, os críticos da Palavra de Deus argumentam que os manuscritos não devem ser avaliados pela sua quantidade mas pela sua relevância. Ora, se o testemunho acima exposto não é da maior relevância, o que então poderia ser? Para eles só resta a identificação doutrinária com o texto Minoritário, este é que é mutilado, subtraído e falsificado. Por outros que os seguem na utilização é, freqüentemente, a moda da época, a opinião reinante, necessária para ter reconhecimento profissional na área. Não ser xereta.

3. Cartas dos pais da igreja. Somando, em torno de, 86000 exemplares. É possível compilar todo o NT à partir das citações de trechos do mesmo nas cartas dos pais da igreja. Se resgatarmos o texto do NT das cartas dos pais da igreja até o século IV teríamos, basicamente, o Novo Testamento relativamente completo pelo texto Majoritário ou Recebido, como também é chamado.

Não bastam as informações acima, sobre fatos escandalosos. Vide também http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-Traducoes/NIV-Woudstra-Homosexual-Penfold.htm (um homossexual no comitê de tradução) ou http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-Traducoes/AfirmApostTradBLH-Janzen-Curto.htm (as bases de fé um tradutor chefe).

Há quem afirma que, apesar das divergências, a doutrina não foi afetada. Confira em http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-Traducoes/BibleDoctrinesAffectedByModernVersions-Freeman.htm.




A Lei Áurea define o limite da beleza, da perfeição. A exemplificação desta era dada, antigamente, por um sistema de alavancas em balanço. O apoio se localiza a um quarto do comprimento do braço de alavancas. Considerando nulo o peso do braço de alavanca, necessita-se de três vezes mais peso no braço menor do que no maior para manter a balança em equilíbrio. Em contrapartida, quando deslocada do seu equilíbrio, o braço maior percorre três vezes a distância do menor.

Algo projetado pela lei Áurea está no limite de sua beleza. Qualquer alteração sempre piora o seu aspecto, conteúdo.

O formato externo do violino é um artefato humano, traçado sob a lei Áurea. O ser humano é a criatura de Deus debaixo da lei Áurea. Leonardo DaVinci demonstrou isto. Creio ser esta a razão porque não se consegue criar nenhum personagem de histórias em quadrinhos, diferente do ser humano, que ultrapasse sua beleza.

O versículo abaixo nos informa que o testemunho do SENHOR é fiel.

"A lei do SENHOR é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do SENHOR é fiel, e dá sabedoria aos símplices." Sl 19:7

Para ser fiel tem que ser, obrigatoriamente, perfeito, caso contrário não se tem a possibilidade de checar/conferir sua fidelidade. O testemunho, neste contexto, é a Palavra de Deus.

De forma análoga como exposto sobre o formato do violino e a beleza do ser humano, o testemunho do SENHOR está sob a lei Áurea. Qualquer "mexida" no texto, seja por alteração, omissão ou adição, rebaixa a sua perfeição.

E é exatamente isto que se percebe nos textos críticos.

Para a união das religiões há necessidade de se rebaixar Jesus Cristo ao nível de simples mortal, na semelhança dos mestres de outras religiões.

O tropeço central é a divindade de Cristo, por isto se questiona, entre outras coisas, a concepção virginal de Maria. De como isto é feito você confere em http://apologetic.waetech.com.br/Estudo.doc.



Concluindo

Se Deus não vai aplicar/cobrar e executar a advertência de Ap. 22:18-19 ele também não vai executar o seu Juízo justo sobre o mundo pecaminoso.

Porque então se preocupar com os perdidos?

Pelo fato de eu estar completamente convencido de que Ele não vai deixar a falsificação de Sua Palavra passar em branco, e uma terrível expectativa aguarda aqueles que participam, depois de devidamente alertados, ativa ou passivamente desta fraude, eu continuo expondo a minha "pele" ao açoite, para ver se consigo acordar, ao menos, alguns.

Antes da morte é o único tempo de se arrepender sem perdição!


 Waldemar Janzen, 17 junho 2001


Copiado de http://apologetic.waetech.com.br/FidelTextos.htm



Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em BibliaLTT.org, com ou sem notas).




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Bibliologia-PreservacaoTT/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )