Autoriza o Salmo 150
Tambores,
Percussão,
Rock,
Palmas,
Danças
(e Tudo Que Agrade à Carne e ao Mundo),
na Igreja?







Um irmão escreveu uma carta um pouco insolente e agressiva, sobre o assunto.

O que houve com o salmo 150 da Bíblia de vocês? Acaso não é exatamente este abaixo? Proveniente da mesma ACF, e do mesmo Textus Receptus? E por que vocês se digladiam tanto uns contra os outros, filtrando o mosquito e engolindo um camelo, tão grande como a CONTENDA, e a SEMEADURA DA DISCÓRDIA entre irmãos (Provérbios 6:19) por um motivo tão fútil? É certo que devemos fugir da carnalidade dos ritmos sensuais, mas ...
[Hélio omitiu o restante, era meio agressivo, inflamatório, ...]


Eis minha resposta, curta (é indispensável ser complementada pelas leituras recomendadas):

**************************************************************************


Caro irmão:

1) O tom de seu e-mail está de lançar fogo, por isso é melhor eu não enviar a todo o grupo, na certa resultaria em pessoas ofendidas pelas palavras, talvez até virasse uma guerra ...

2) Quanto ao Salmo 150:
a) Em primeiro lugar, o verso 1 dá o contexto geral, que é o CÉU. Como lá não há ar para propagar o som, surge um grave problema para a posição de que os instrumentos são tais quais como os conhecemos, e o som é tal e qual o conhecemos, ondas propagando-se pela vibração das moléculas do ar. Não quero forçar ninguém a ter exatamente a posição que cito logo a seguir, mas espero que todos entendam que, por causa deste problema, a interpretação de um modo ou outro, deste salmo, não é base segura, se tomada isoladamente, para tal posição: outras provas mais explicitas e irrecusáveis são indispensáveis. Bem, todo mundo que eu conheço E que notou esse contexto e o problema físico com a propagação de ondas sonoras, tem a posição de que o resto do Salmo tem que ser figurativo- poético, referindo-se poeticamente a componentes do ser humano em corpo-alma-espírito. Cito artigo de The Metropolitan Tabernacle, em http://solascriptura-tt.org/LiturgiaMusicaLouvorCulto/MetaisCordasPercussaoNaIgreja-MetropolitanTabernacle.htm :

"Que tal Salmo 150? Ele convoca o povo de Deus para louvá-Lo com tamborins, dança e órgãos, ao lado dos instrumentos permitidos para o Templo. (O órgão, como já temos dito, era um instrumento de sopro com sete a dez flautas.) O salmo assim começa - Louvai ao SENHOR. Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder.

O 'santuário' aqui mencionado é descrito como 'o firmamento do seu poder' ou 'poderosa expansão' ou 'poderosos céus'. Não é o Templo terrestre, mas sim o templo do inteiro universo, até mesmo a expansão infinita além do universo, onde anjos voam ao comando de Deus, e a terra é um pequenino grão de poeira
[Nota da Tradutora, Valdenira: Alguns expositores dizem que isto fala tanto do santuário terrestre como do mais amplo firmamento. Neste caso, este é outro salmo que cobre todo o espectro da vida – da adoração no Templo, à vida cívica, à vida social]. Como louvaríamos tal Deus?

O sexto verso do salmo nos diz que instrumentos não podem eles próprios ser um canal de louvor. Somente coisas que têm fôlego podem adorar. Somente almas viventes podem louvar ao Senhor. À luz disto, o salmo somente faz sentido quando entendido como um salmo ricamente figurativo, usando os tons característicos dos vários instrumentos para descrever as diferentes emoções da verdadeira adoração.

O puritano David Dickerson expressa isto em seu sumamente aplaudido comentário sobre os Salmos. Ele observa que
'a pluralidade e variedade destes instrumentos era adequada para representar os vários sentimentos do homem espiritual ... e para ensinar que o que deveria mover e inflamar a todos deveria ser as afeições e poderes de nossa alma para a adoração a Deus. Que melodia cada um [ser humano] deveria fazer dentro de si mesmo! ..., para mostrar a excelência do louvor de Deus, a qual nenhum instrumento, nenhuma expressão do corpo, poderia adequadamente expressar, seja com trombeta, saltério, etc.'
";


b) Em segundo lugar, eu sempre, nos meus tempos de estudante, tive que participar do desfile de 7 de Setembro, e eu tocava surdo (um  tambor de uns 40 cm de diâmetro e 60 cm de altura) na banda do colégio, e eu ainda faria o mesmo, pois eram hinos patrióticos, e um crente pode tocar hinos desse tipo com tambor e cornetas, pelas ruas, eles não expressam sexualidade nenhuma nisso, não há neles pecado nenhum. Ocorreu o mesmo com meus filhos, sob minha aprovação como pai crente, todos eles desfilaram em bandas escolares. Minha esposa está na faixa dos 60 anos e toca instrumentos desde os 7 ou 8 anos de idade. Ela toca na igreja desde nossa conversão, em 1976. Tocou violão acústico dedilhado, hoje toca teclado Yamaha dedilhado. Meu filho Mauro (já na glória do Senhor) foi o melhor violonista clássico que eu conheci, e tocou na igreja, também tendo tocado o mesmo teclado Yamaha. Minha filha Sandra tocou violino e hoje toca violão acústico dedilhado ao ensinar na Escola Dominical. Minha filha Raquel tocou clarineta numa orquestra do Colégio. Vários dos meus netos (6 a 17 anos) tocam instrumentos musicais, inclusive na igreja. Servi o exército e marchei todos os dias ao som da banda, nela não toquei um tambor chamado surdo ou caixa por falta de oportunidade, em tudo isso não há pecado nenhum. O problema é que, mesmo no Velho Testamento, somente dois instrumentos (se me lembro bem, a harpa e a lira) eram usados DENTRO do Templo, mesmo assim silenciavam nos momentos mais solenes. Os tambores e cornetas eram usados para chamar o povo, mas não eram usados dentro do Templo, nem mesmo podiam tocar do lado de fora na hora do culto propriamente dito. Outros instrumentos podiam ser eram usados, mas somente nos desfiles cívicos (em Israel, uma teocracia sem igual nem similar, todo festival cívico também era religioso e também louvava a Deus, mas eram desfiles patrióticos, nacionais, militares, não eram cultos diretos e solenes dentro de um templo ou sinagoga ou igreja). Repitamos: mesmo no Velho Testamento, instrumentos diversos podiam ser usados FORA do Templo e FORA do momento do culto em si, mas somente harpa e lira eram usados dentro do Templo, na adoração direta a Deus, nos momentos de culto formal. Ler http://solascriptura-tt.org/LiturgiaMusicaLouvorCulto/MetaisCordasPercussaoNaIgreja-MetropolitanTabernacle.htm

c) Em terceiro lugar, SE devêssemos imitar todo o Velho Testamento (e não devemos imitar tudo dele), então que usássemos tambores e cornetonas nas músicas alegres mas não sexuais das torcidas de jogos esportivos de nossos acampamentos, e nos desfiles militares, e nas brincadeiras infantis, tudo isso sem sexualidade. Mas, do mesmo modo que posso correr 1 hora de bermudas e camiseta regatas e descalço, debaixo do calor do sol do verão paraibano e sobre a areia da praia, mas assim trajado não devo ir para uma audiência com o governador, nem dar minhas aulas na universidade, muito menos ir aos cultos na igreja, do mesmo modo eu posso tocar cornetona e bombão, bater palmas e pular de alegria e gritar nos desfiles militares e nas torcidas de esporte sadio, mas não, nunca, nos cultos diretos a Deus, na Sua igreja.

d) Em quarto lugar, para nós, da dispensação das assembleias locais, o Novo Testamento é infinitamente superior ao Velho Testamento, é o Novo Testamento (particularmente de Romanos a Filipenses, escritos diretamente para igrejas e pastores e crentes da dispensação das assembleias locais) que deve nos reger. O que não está claramente ordenado ou permitido no Novo Testamento (particularmente na parte mais específica para as igrejas, Romanos a Filemon), ou, pelo menos, não está em muitos exemplos elogiados por Deus no Novo Testamento, então não deve ser adotado por nós.

e) Em quinto lugar, sobre o uso da palavra "dança" no Salmo 150, ela já foi historicamente traduzida de um modo diferente, é plenamente possível uma tradução como a abaixo, da Biblia LTT (Literal do Texto Tradicional), em http://br.geocities.com/LTTAnotada/ (lembre que eu brigo pela infalibilidade de cada tracinho de cada letra do Texto Massorético hebraico e do  Textus Receptus grego, defendo as traduções baseadas exclusivamente sobre eles e feitas com total fidelidade e competência e usando o método de equivalência formal, uma palavra por uma palavra do dicionário à luz do contexto, sem liberdades de modificá-las por frouxíssima equivalência dinâmica ou vergonhosa paráfrase. Mas eu não defendo que nenhuma tradução não possa ser um pouco melhorada em raras palavras de raros versos, adotando-se um sinônimo mais preciso, até mesmo porque isto faz-se necessário na comparação de tais Bíblias em diferentes séculos e línguas):

Salmo 150
1 Louvai ao SENHOR. Louvai a Deus no Seu santuário; louvai-O no firmamento do Seu poder.
2 Louvai-O pelos Seus atos poderosos; louvai-O conforme a excelência da Sua grandeza.
3 Louvai-O com o som de trombeta; louvai-O com o saltério e a harpa.
4 Louvai-O com o tamborim e a flauta volteante {*}, louvai-O com instrumentos de cordas e com órgãos.

{* "04234 mâchôwl" pode ser traduzido como "alegre girar numa roda", ou como "flauta volteante", ou como "coral que responde em eco"; a 2a. tradução é melhor e preferida pela Almeida Revista e Corrigida, por casar com o fato de estarmos no meio de uma lista de 9 instrumentos musicais! De qualquer modo, note que o contexto, continuando Sal 149, parece ser o de um desfile militar-cívico de Israel, numa ocasião sem similar, a vitória de Armagedom; ou o contexto é o céu, o "firmamento do seu poder", onde não há som no sentido físico usual, portanto não há instrumento musical no sentido usual, portanto a linguagem é figurada. O que é certo é que o contexto não é aquele de adoração direta a Deus, no Templo, muito menos em uma igreja, no N.T.}

5 Louvai-O com os címbalos sonoros; louvai-O com címbalos altissonantes.
6 Tudo quanto tem fôlego louve ao SENHOR. Louvai ao SENHOR.


Por favor, é indispensável que você leia e medite nos versículos e nas explicações exegéticas constantes nos artigos e livros que estão neste site, particularmente os que realcei em amarelo, abaixo:

NOVOS (em 18.12.2008):
Autoriza Sal 150 Tambores, Rock, Dancas E Tudo que agrade à carne e ao mundo? -- Helio
Baterias e Todo Tipo de Instrumentos Ou Musica [aceitemos]? -- Helio
Como a Musica Mundana Está Entrando Nas Igrejas -- D. Cloud
Diz a Biblia Algo Sobre o Estilo da Musica Crista? -- D. Cloud
Espiral Descendente do Rebaixamento de Padroes, a -- G. Sears -- D. Cloud
Mudou o Significado de Louvor? -- S. Macri
Musica Gospel Traz Grandes Mudancas Para As Igrejas -- D. Cloud
Nao Uso de Instrumentos Musicais no Culto do Novo Testamento -- Anizio Gomes
Por Que Voce Condena Toda Musica Crista Sensual e Dancavel? -- D. Cloud
Que Mal Ha nos Sincopados Estilos Modernos de música gospel? -- Helio
Rock Na Igreja - Seria Deus Injusto? -- M. Angelo Maciel


ANTIGOS:
2Cro 5:12-14 -- The Conviction Of Godly Music -- ONeal.
A Biblical Philosophy Of Christian Music -- Cassidy.
Adoração Ou Animação? - Remo Machado
Adoradores ou Consumidores? O Outro Lado da Herança de Charles G. Finney - Augustus Nicodemus Lopes
A Música Santa Na Igreja -- Hélio.
Bater Palmas E As Escrituras -- LMorais
Brass, Strings, and Percussion Instruments In Worshiping In The Church -- Cloud.
Com Corações, Mentes e Vozes -- John MacArthur Jr. A música cristã moderna é inferior aos hinos clássicos de 200 anos atrás ...
Como Conhecer o Tipo Certo de Música -- Alan Ives. Bom. é um pequeno livro.
Como Escolher E Obter Bons Hinos -- Netto
Concertos de Música Sacra??!! "Não Farás Para ti ..." - Canuto
Culto: Nao eh Show, Louvor Nao eh Baderna -- CGardner
Dança de Davi Diante do Senhor. 2Sm 6:14, a -- Wagoner
Danca Liturgica -- LBMorais
Danca Na Biblia -- SBacchiocchi
Danca Nas Igrejas -- DCloud
Did Luther Use Worldly Music? -- Cloud.
Diferença Entre a Boa e a Má Música, a -- Alan Ives
É Errado Brigar Por Estilos de Musica Crista -- DCloud
É Rock do Homem, de Deus, ou do Diabo? - Pedro
Eze28:13 Não Justifica Tambores E Sax-Jazz Na Igreja -- Hélio.
Guidelines for Christian Music -- "Jesus is Lord"
Há Conexão Rock-Vodu -- Cloud.
How To Keep Contemporary Christian Music Out Of The Churches -- Cloud.
Implications Of The Greek Term "Psallo" For The Church Music, the -- Pyles.
Indulgencia Lirica Refutada -- MGross
Is Your Music Proven Acceptable By the Scriptures? -- Mike
Jovem E o Rock Na Evangelização, o - Gildásio Reis
Jovens Abandonando Musica Sacra, Tudo Comeca Aqui -- MGross
Laérton -- Crescimento de Igreja 3: Música Pagã e Milenar (nem cristã nem brasileira nem contemporânea)
Lutero E Wesley's Nao Usaram Melodias De Bar -- DCloud
MCC (música crista contemporanea) 01 - E a Teoria da Evolucao -- JFaust
MCC (música crista contemporanea) 02 - E Examinando Todas as Coisas -- JFaust
MCC (música crista contemporanea) 03 - Joia de Ouro em Focinho de Porco -- JFaust
MCC (música crista contemporanea) 04 - Ou Musica Morta Para Mortos Fariseus -- JFaust
MCC - Musica Crista Contemporanea -- SLAnderson
Metais, Cordas e Percussão, na Igreja? - Metropolitan Tabernacle
Musica, Adoracao Mundana e Carnal: Licao de Jeosafa -- MJurna
Música Batista Regular [definição para louvor bíblico, a] -- Proposta de Jonas Xavier Pessoa e de Joanilson Azevedo Pinto
Musica: Culto - Sugestoes para seus Dirigentes -- DCloud
Música De Deus -- Luis Antônio Ferraz
Musica - Distinguindo os Estilos Sacro E Contemporaneo -- DCloud
Música Gospel: de Deus ou do Mundo? -- Misael Ferreira
Música Na Adoração A Deus - Fisher
Música Na Igreja De Cristo, a -- Walter Campelo
Music - Grace Notes
Não Palmas, nem Ritmos e Instrumentos Dançantes, nem Música Tipo Carismáticos - Hélio, 1999
Nenhum Instrumento nas Músicas das Igrejas dos Primeiros Séculos - Hélio e Valdenira
No Musical Instruments in Church Services Before 300 AD - Quotations
Onde Conseguir CDs de Boa Musica Crista -- ETeixeira
"Peneiras Para Musica" E "Distinguindo Estilos"- Slides -- Helio
Quem Esta Roubando o Sangue de Cristo dos Hinarios -- Valdenira
Raízes Satânicas da Música Rock, as - Donald Phau
Rock Cristao -- RLlewellyn
Rock Religioso: Música do Diabo na Igreja -- Yusko
Satanas Eh Obra de Musica -- TGroppi
Simple Test for CCM - Contemporary Christian Music, a -- "Jesus is Lord"
Tipo de Letra de Hinos Q Agradam Deus -- AColaco
V. Nunca Ouve Canta Musica Secular -- Helio
Whatever Happened To The Christian Music? -- Parrow.
yyyy zzzz
yyyy zzzz
yyyy zzzz
 






Hélio, 2007.


***************************************************************



Às pessoas que me questionaram (algumas com toda sinceridade e espírito manso e desejoso de aprender de Deus, sem se apegarem a seus gostos por tipos de instrumentos, mas outros com rebeldia teimosa e um pouco insultuosa, não me parecendo abertos e desejosos de aprender de Deus, pois me pareceram muito apegados a certos tipos de instrumentos e ritmos e estilos que não vejo como ideais) sobre o fato de eu ter mencionado a dificuldade de interpretar Salmo 150 como se referindo a instrumentos musicais tais como os conhecemos, e ondas sonoras tais como também as conhecemos (moléculas de AR vibrando), respondo assim:

Caro irmão:

Em primeiro lugar, acho que você devia ter demonstrado mais consideração e ter lido os artigos que eu disse que explicavam mais profundamente as questões que somente toquei superficialmente. Como é que uma pessoa pode aprender se se recusa a ler as respostas que pede???

Em segundo lugar, um resumo do muito que eu espero que você mesmo leia é o seguinte:

 Salmo 150:
O verso 1 dá o contexto geral, que é o CÉU. Como lá não há ar para propagar o som, surge um grave problema para a posição de que os instrumentos são tais quais como os conhecemos, e o som é tal e qual o conhecemos, ondas propagando-se pela vibração das moléculas do ar. Não quero forçar ninguém a ter exatamente a posição que cito logo a seguir, mas espero que todos entendam que, por causa deste problema, a interpretação de um modo ou outro, deste salmo, não é base segura, se tomada isoladamente, para tal posição: outras provas mais explicitas e irrecusáveis são indispensáveis. Bem, todo mundo que eu conheço E que notou esse contexto e o problema físico com a propagação de ondas sonoras, tem a posição de que o resto do Salmo tem que ser figurativo- poético, referindo-se poeticamente a componentes do ser humano em corpo-alma-espírito. Cito artigo de The Metropolitan Tabernacle, em http://solascriptura-tt.org/LiturgiaMusicaLouvorCulto/MetaisCordasPercussaoNaIgreja-MetropolitanTabernacle.htm :

"Que tal Salmo 150? Ele convoca o povo de Deus para louvá-Lo com tamborins, dança e órgãos, ao lado dos instrumentos permitidos para o Templo. (O órgão, como já temos dito, era um instrumento de sopro com sete a dez flautas.) O salmo assim começa - Louvai ao SENHOR. Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder.

O 'santuário' aqui mencionado é descrito como 'o firmamento do seu poder' ou 'poderosa expansão' ou 'poderosos céus'. Não é o Templo terrestre, mas sim o templo do inteiro universo, até mesmo a expansão infinita além do universo, onde anjos voam ao comando de Deus, e a terra é um pequenino grão de poeira
[Nota da Tradutora, Valdenira: Alguns expositores dizem que isto fala tanto do santuário terrestre como do mais amplo firmamento. Neste caso, este é outro salmo que cobre todo o espectro da vida – da adoração no Templo, à vida cívica, à vida social]. Como louvaríamos tal Deus?

O sexto verso do salmo nos diz que instrumentos não podem eles próprios ser um canal de louvor. Somente coisas que têm fôlego podem adorar. Somente almas viventes podem louvar ao Senhor. À luz disto, o salmo somente faz sentido quando entendido como um salmo ricamente figurativo, usando os tons característicos dos vários instrumentos para descrever as diferentes emoções da verdadeira adoração.

O puritano David Dickerson expressa isto em seu sumamente aplaudido comentário sobre os Salmos. Ele observa que 'a pluralidade e variedade destes instrumentos era adequada para representar os vários sentimentos do homem espiritual ... e para ensinar que o que deveria mover e inflamar a todos deveria ser as afeições e poderes de nossa alma para a adoração a Deus. Que melodia cada um deveria fazer em si mesmo! ..., para mostrar a excelência do louvor de Deus, a qual nenhum instrumento, nenhuma expressão do corpo, poderia adequadamente expressar, seja com trombeta, saltério, etc.'
";

Em terceiro lugar, o fato de termos apontado as possíveis dificuldades com a posição “Salmo 150 prova que são válidos bateria, cuíca, e todos os instrumentos imagináveis, tocados de todas as formas e estilos imagináveis” não é de modo nenhum essencial ao nosso argumento. Se você não quiser atender ao que apontamos no item (a), então dê ouvidos a (b, c, d, e).

Em quarto e último lugar, antes que você tome qualquer decisão ou escreva de novo, eu lhe ROGO que leia com cuidado (eu levaria algumas dezenas de horas), meditando e checando os versos e orando, os artigos que recomendei como indispensáveis explicações, em http://solascriptura-tt.org/LiturgiaMusicaLouvorCulto/  OK? (Se é que você está seriamente interessado em estudar o assunto).


Deus o abençoe.


Hélio

*******************************************************************************************


Depois, um outro irmão me escreveu:

Prezado Irmão Hélio,

Eu concordo com o tema mas fico imaginando, por exemplo, um africano convertido, os seus costumes basicamente são voltados à dança. Ao receberem a Palavra e, se convertendo, dificilmente agirão de forma "recatada" em seus cultos.

Eu tenho quase certeza de que existe sinceridade e em quase 90% dos REAIS convertidos africanos dessa origem, seus cultos com base em instrumentos pouco aconselhados, conforme estudo, não possuem malícia.

Como devemos proceder, então, nesses casos: ignorar a cultura e impor um estilo europeu/americano de culto?

Não estamos exagerando quando dizemos que só um ou outro serve em detrimento de aqueles ou estes?

Deus o Abençoe!


EEEE
 

Minha resposta:

Caro irmão,

Esta sua "quase certeza" não reflete nem sequer uma sombra da realidade, é só uma imaginação, irmão. Morei 4 anos em Waterloo, Canadá, sendo membro de uma igreja com muitos e muitos missionários, a First Baptist Church of Waterloo, talvez uma das mais fundamentalistas e melhores das igrejas ligadas à Canadian Fellowship of Baptist Chruches. Conheci missionários de 4 igrejas irmãs com quem tínhamos comunhão, e do London Baptist Seminary, próximo. Por bastantes anos, dei aulas num instituto bíblico em Recife que ainda era fundamentalista, e mantive amizade com alguns dos mais velhos e melhores missionários da Missão Nova Tribos. Três rapazes e moças da igreja de que eu era membro em Campina Grande foram para essa missão. E todos os missionários mais sérios e fundamentalistas que trabalham entre índios brasileiros e tribos africanas, que eu conheço, dão testemunho contrário ao que você imaginou, irmão. A uns 10 km de mim mora Erick Baker, que foi missionário na África (realmente, filho de missionários, mas acho que nasceu lá e lá viveu até uns 30 anos de idade) e hoje o é no Brasil, ligado à Baptist Mid Mission (ligada aos Batistas Regulares), pode procurar o endereço dele no site da missão nos USA. Repetidas vezes ele conta incidentes em que jovens verdadeiros convertidos das tribos africanas ficavam indignados quando viam jovens seminaristas americanos visitando as tribos deles, ouvindo fitas com música Gospel cheias de batidas de tambores, e um dos africanos, recém convertido, ficou furiosíssimo e dizendo repetidas vezes o equivalente a isso: "Esses tambores estão tocando do mesmo jeito que eu tocava para adorar meus demônios! Como é possível que vocês, cristãos americanos, seminaristas, futuros pastores, estejam fazendo isso????" E o pai de Erick não havia ensinado absolutamente nada sobre música aos recém convertidos, portanto o próprio Espírito Santo é quem mostrou-lhes que estilos de música cantados em orgias de sexo, ou de demonismo, não eram apropriadas.

Em toda cultura (pelo menos que não seja depravada DEMAIS), há uma faixa bem estreita de estilos musicais que são considerados por absolutamente todos, sem exceção (principalmente por todos os crentes verdadeiros), como sendo alegres, talvez característicos da raça e região, mas absolutamente inocentes.

Este mundo está a caminho do inferno e serve ao diabo e a carne, isto todos sabemos. Mas é o universo dos crentes professos que me parece estar enlouquecendo, nas últimas décadas.

Ah, que saudades do tempo em que:
1) Se fosse feito um experimento onde uma música de crentes (quer somente orquestrada, quer cantada num idioma que ninguém entendesse; quer de estilo europeu realmente santo, ou de estilo africano realmente santo, ou de estilo brasileiro realmente santo, etc., do século XX ou XIX, ou XVIII, etc.) fosse colocada, sem ninguém saber disso, na programação musical de centenas de bailes, danceterias, forrós, blocos de carnaval, academias de ginástica de descrentes, prostíbulos, terreiros de macumba, cultos secretos de paganismo e satanismo, bacanais com orgia de sexo e drogas, etc., então, em todos estes casos sem exceção de nenhum, logo ao 1o segundo todos os presentes parariam paralisados de espanto, e, no máximo ao 10o segundo, a grande maioria dos presentes começaria a gritar a plenos pulmões: "Mas que estilo de música é esse?!?!?! Esse estilo de música não cabe aqui, de jeito nenhum! Parece muito com a música dos crentes mais verdadeiros e fiéis, daqueles crentes mais fundamentalistas- tradicionais- conservadores- radicais- santarrões- evangelistas. FORA COM ESSE TIPO DE MÚSICA, NÃO COMBINA PERFEITAMENTE COM O FATO DE SERVIRMOS À CARNE E AO DIABO E AO MUNDO! NÃO DÁ PARA CONTINUARMOS NOSSAS CACHORRADAS COM ESSE TIPO DE MÚSICA, NEM MESMO DÁ PARA UMA DANÇA DAQUELAS BEM CARNAL!!!"
2) Se fosse feito um experimento onde uma música (quer somente orquestrada, quer cantada num idioma que ninguém entendesse) de estilo mais identificado com bailes, danceterias, forrós, blocos de carnaval, academias de ginástica de descrentes, prostíbulos, terreiros de macumba, cultos secretos de paganismo e satanismo, bacanais com orgia de sexo e drogas, etc., fosse colocada, sem ninguém saber disso, na programação musical de centenas de igrejas batistas ou reformadas, ambas das mais fundamentalistas- tradicionais- conservadores- radicais- santarronas- evangelistas, então, em todos estes casos sem exceção de nenhum, logo ao 1o segundo todos os presentes parariam paralisados de espanto, e, no máximo ao 10o segundo, a grande maioria dos presentes começaria a gritar: "Mas que estilo de música é esse?!?!?! Esse estilo de música não cabe aqui, de jeito nenhum! Parece muito com música de bailes, danceterias, forrós, blocos de carnaval, academias de ginástica de descrentes, prostíbulos, terreiros de macumba, cultos secretos de paganismo e satanismo, bacanais com orgia de sexo e drogas, etc. FORA COM ESSE TIPO DE MÚSICA, NÃO COMBINA PERFEITAMENTE COM O FATO DE GUERREARMOS CONTRA A CARNE E CONTRA  O DIABO E CONTRA O MUNDO! NÃO DÁ PARA CONTINUARMOS NOSSO CULTO A DEUS COM ESSE TIPO DE MÚSICA, NEM MESMO DÁ PARA UM CÂNTICO DAQUELES MAIS DIRIGIDOS PARA AGRADAR SOMENTE A DEUS!!!"

 

Hélio.


 



Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em BibliaLTT.org, com ou sem notas).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ LiturgiaMusicaLouvorCulto/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )